terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Pra Ser Amor

Pra ser amor
Tinha que ser mais forte do que nós
Ser companhia quando estamos sós
Ser invisivel e abrasador

Pra ser amor
Tinha que haver bem mais compreensão
Tinha que ser maior do que a razão
Ser imbatível como um vencedor

Se fosse amor
Todo o universo ia conspirar
Dando um remédio pra aliviar a dor
Pra ser amor
Tinha que ser nós dois


Ricky Vallen



video

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Como Não Lembrar Você?

Como não lembrar você
Se ainda sonho todas as noites
Com os dias de amor e felicidade
Que passamos juntos?
Se ainda sinto saudade,
E vontade,
E desejo?

Como não lembrar você
Se meus pensamentos tem vontade própria
E te buscam
E te encontram dentro de mim?
Se quanto mais tento
Mais lembro
E mais te quero?

Como não lembrar você
Se o que senti desde a primeira vez
O tempo não apagou?
Se ainda tremo
Quando te vejo,
Se ainda te amo
Quando te percebo?

Como não lembrar você
Se o teu cheiro permanece aqui
Pela casa,
No meu quarto,
Nas minhas coisas,
No meu corpo?
Se o seu gosto ainda está na boca?

Como não lembrar você
Se o meu coração é teimoso
Se ele insiste
E bate forte,basta ouvir teu nome?
Se o meu passado está
Cada vez mais presente?

Como não lembrar você
Se o amor ainda está aqui?

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Para um Amante,uma Despedida

Esta não é mais uma das minhas cartas de amor pra você. Não é simplesmente mais uma declaração de amor. É uma declaração de dor,de saudade e despedida.Me sinto perdida de amor por você e perdida em meio a dúvidas e incertezas sobre nosso futuro. Haverá futuro para nossa relação?Tenho medo de ouvir a resposta,sinto que ela seja um não.

Te amei durante toda minha vida,mas sinto que amei sozinha. Sonhei com o dia em que ficaríamos juntos e quando isto aconteceu,não foi muito bem como eu esperava, pois desde sempre,eu dividi você com outro caso de amor. Poderia ter me recusado a te compartilhar,mas estaria me privando da sua presença e do seu abraço. Optei por ter você,de qualquer maneira,nem que fosse apenas por momentos íntimos,que pareciam infinitos.E nestas horas,me deliciava de seus beijos e do seu prazer. Achava que esse momentos e que o brilho intenso nos seus olhos era o mais puro e verdadeiro amor. Ledo engano. De minha parte era o sentimento mais nobre, da sua, era tesão,simplesmente tesão.

O tempo passou e a força que eu buscava dentro de mim para te dizer que não te queria pela metade nunca chegou,mas por fim,seguimos caminhos diferentes. Eu me mudei de cidade,você encontrou alguém,se casou,construiu sua família e parecia que enfim,era o fim. E foi o fim,até que nos reencontramos novamente e percebemos que o meu sentimento e o seu desejo ainda eram os mesmos. Estavam intactos. E mais uma vez nos entregamos, loucos,sem pensar em mais nada,em mais ninguém. Hoje vejo o quanto fomos egoístas, deixando que outras pessoas sofressem a consequência de nossa loucura. Hoje vejo também,que "no fim,eu amei por nós dois",que o que sentiu por mim esteve sempre muito abaixo do que eu buscava e que isso tem me feito infeliz.Sim,infeliz. Feliz eu sou por alguns instantes,quando você consegue se desvencilhar dos seus compromissos e me oferece as migalhas,o que resta do seu corpo,do seu tempo,da sua vida.

Depois de tantas constatações,de tantos encontros escondidos,de tantos desencontros,tantas noites passadas em claro,sem saber onde está você e sem poder te ligar,depois de tantos Natais,aniversários,férias e datas especiais sem ao menos te dizer olá,pois somos proibidos um para o outro,me resta apenas dizer : não dá mais. Não aguento a solidão dos dias e noites e nem o telefone mudo que não me deixa te chamar.Não aguento o olhar de piedade que lançam sobre mim quando seu nome surge nas conversas,afinal,você sempre foi meu amor não-correspondido. Não aguento a prisão onde me mantém,a espera de que venhas,abras a porta e leve-me de volta a luz do amor e da vida.

Por isto te deixo.Para que vivas sua vida sem remorso e sem consciência pesada.Para que não faças quem ama de verdade sofrer.Para que não sejas pego nos mesmos laços de solidão onde me prendeste.

Quanto a mim, vou por aí,sem saber ao certo em que porto me ancorar, a procura apenas da felicidade tardia e do sentimento sincero e verdadeiro com o qual sempre sonhei;esse mesmo que você nunca soube me dar.

Adeus.