quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Amor Além da Vida


Um dia, quando o vigor da juventude não mais se fizer presente em meu corpo,
quando os meus cabelos se tornerem brancos, quando as minhas mãos perderem a firmeza,
quando minha voz se tornar mais fraca, minha memória anuviada...Meus olhos ainda brilharão
e contarão uma história de amor, a mais bela e real que o mundo já ouviu contar. Meu coração
ainda baterá forte por uma razão: o amor que vivi e viverei eternamente. E se alguém me deixar dizer,
remexerei no baú das minhas lembranças, dentro do meu coração, e farei conhecida o meu conto de amor.
Um amor que fez parte de toda a minha vida, que me ensinou os caminhos do prazer pleno e da felicidade
completa, que me ajudou a crescer e superar meus medos e inseguranças, que me foi fiel, que me fez fiel
a um simples princípio, que jamais me deixou desistir, que nunca soltou minha mão, que me deu a lua
e as estrelas, que por mim roubou o calor do sol, que fez de mim a pessoa mais completa desta terra.
E quando, por fim, os meus olhos se fecharem para esta vida que conhecemos, sei que em um outro
momento nos encontraremos e renasceremos para viver mais uma vez esse amor que de tão grande
não cabe apenas em uma existência; é amor além da vida.

2 comentários:

  1. Nossa, que texto hein?
    Eu tenho um amor além da vida. Esse amor é o primeiro que vem em minha cabeça quando abro os olhos, e o último quando vou me deitar.
    abçs

    ResponderExcluir
  2. O amor mais intenso, verdadeiro, trás mesmo essa sensação de eternidade, de ser algo que atravessará o tempo e superará até mesmo um fim.

    Muito bom texto, Beth.

    Parabéns.

    ResponderExcluir